O que fazer com roupa usada?

Roupa rasgada, descosida ou simplesmente bem velhinha, quase todos temos no nosso guarda-roupa. Muitas são as pessoas que colocam a roupa velha, ou que já não querem vestir, no lixo indiferenciado mas, este deve ser um destino a evitar pois irá para aterro ou será incinerada.

Segundo o Relatório Síntese de Resíduos Urbanos 2016 (consulte aqui) os resíduos têxteis representaram 6,39% do resíduos urbanos indiferenciados, produzidos em 2016.

Mas, se não colocarmos no lixo indiferenciado, então qual o destino a dar às roupas usadas? Antes de tomarmos alguma decisão devemos fazer a seguinte pergunta: ainda pode ser utilizada por alguém?

Esta pergunta é muito importante pois a indústria téxtil é uma das mais poluentes e consumidora dos recursos hídricos pelo que devemos estender ao máximo o tempo de vida útil das nossas peças e reduzir o seu consumo desenfreado.

Assim, quais são as opções disponíveis?

Transformar

Porque não transformar peças usadas em outro tipo de peças? A este gesto chamamos de reutilização criativa ou “upcycling”. “Upcycling” é o processo de tranformação de material usado ou em fim de vida em algo novo. É dar um novo uso a uma peça e renová-la sem utilizar combustíveis fósseis ou processos industrializados. Como exemplo temos a transformação de camisas em sacos para as compras, ou calças de ganga em avental ou carteiras.

Se não tiverem jeito para estas transformações, felizmente em Portugal já temos algumas estrelas no que toca este tema. Assim, recomendamos verem o trabalho da querida Anna Hero To 0, que transforma chapéus de chuva partidos em gabarinas, e o projeto Ecostura da querida Inês, que aproveita tecidos de diversas peças (calças, lenços, cortinas, camisas…) para transformar em algo útil.

Vender

Se têm roupa em bom estado no vosso guarda-roupa mas que não utilizam, já pensaram que vender pode ser uma boa alternativa? E é tão simples quanto tirarem umas fotografias a essas peças de roupa e partilharem! Podem vender a amigos ou familiares ou utilizar as redes sociais e outras plataformas para colocarem à venda essa roupa que já não dão uso. Alguns exemplos são o Facebook, Instagram, Depop, Olx e CustoJusto.

Estima-se que cerca de 30% das peças no nosso guarda-roupa, não foram utilizadas por pelo menos 1 ano.*

 

Doar

Outra excelente opção para prolongarem o tempo de vida útil das roupas que já não usam é a doação. Aqui, também conseguem encontrar imensas alternativas, desde doar a familiares ou a pessoas que saibam que necessitam da roupa. Não se esqueçam da roupa interior pois se ainda estiver em bom estado, pode também ser utilizada por alguém. Ainda podem doar a instituições de solidariedade social,  lojas de segunda mão como a Humana ou colocar nos contentores de roupa usada.

 

Mercados de troca de roupa

Outra opção é irem a mercados de troca de roupa. Ao longo do ano existem alguns eventos agendados, basta ficarem atentos às redes sociais. Em alguns mercados sustentáveis, como o Bazar Sustentável do Seixal, podem encontrar uma secção de troca de roupa usada. Na zona de Lisboa têm o mercado Troca-te, organizado pela Associação Mais Cidadania, no Bairro Alto.

 

Reutilizar para limpezas

E aquela roupa velha, que nem serve para doar nem para vender? A maneira mais rápida e útil para reutilizarem estes “trapos” é mesmo usá-los para as limpezas lá de casa. Já nem vos consigo dizer a quantidade de antigos pijamas meus ou da minha mãe que agora usamos para fazer limpezas! Esta é uma ótima opção para aproveitar boxers, meias ou cuecas velhas.

 

Reciclar 

A última alternativa ao desperdício de roupa e têxteis que vos trago hoje é a reciclagem! Nesta caso, já existem cada vez mais lojas ou empresas que reciclam velhas roupas e outros resíduos têxteis, como por exemplo a cadeia Sueca da H&M.

Podem também colocar nos contentores de roupa usada que enviam a roupa que não está em condições para empresas que tratam de as reciclar. Este é um ponto que queremos focar com mais pormenor noutro artigo, no entanto, queremos frizar que é sempre melhor colocar a roupa velha num contentor de recolha seletiva ou doar/entregar numa loja, do que depositar no lixo indiferenciado.

Não nos podemos também esquecer, que os textêis são de muito difícil reciclagem devido aos diversos tipos de fibra existentes numa única peça. Assim, o ideal é  reduzir ao máximo o consumo e não assumir que podem continuar a comprar desenfreadamente só por existirem locais onde podem fazer a sua reciclagem.

 

Espero que este artigo vos seja útil e que, agora, consigam encontrar outras maneiras de reutilizar roupa. Lembrem-se, não coloquem a roupa no lixo indiferenciado e não assumam a reciclagem como algo certo. O ideal está na reutilização máxima de cada peça e reduzir drasticamente o nosso consumo de roupa nova. Optem por roupa em segunda mão e sempre que possível de fibras naturais.

 

Texto por: Sara Costa, Catarina Matos

Agradecimentos: Paula Gama

*http://www.wrap.org.uk/sites/files/wrap/valuing-our-clothes-the-cost-of-uk-fashion_WRAP.pdf

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *