Oleos_Essenciais_Mind_The_Trash_4

Tudo o que precisam de saber sobre óleos essenciais!

Não é novidade que a natureza nos ajuda imenso a cuidarmos da nossa saúde e do nosso bem-estar. E os óleos essenciais são a prova disso! 

Atualmente são muito procurados para promover o relaxamento e/ou ajudar em problemas físicos como dores musculares, mas já são usados há muitos anos por civilizações antigas. São uma das ferramentas de suporte disponíveis na natureza mais poderosas para a nossa saúde e a sua qualidade é um fator muito importante. 

Ao selecionarem óleos essenciais é muito importante saberem se são testados e certificados como puros e genuínos pois existem muitos no mercado que, para serem mais baratos, incluem outros ingredientes como óleo de girassol por exemplo.  

Todos os dias usamos produtos que são aromatizados e não sabemos muito bem com o quê. Apenas gostamos do cheiro e nem nos lembramos de ver o que estamos realmente a usar. O olfato é um dos sentidos que mais estimula o nosso cérebro e desencadeia muitas sensações de cura e satisfação. E por essa razão, é muito importante que sempre que consigam, optem por estes pequenos extratos da natureza. 

Neste artigo, iremos explicar o que são óleos essenciais, os seus benefícios, como podem escolher o mais indicado para cada situação e as contraindicações. Isto porque apesar de ser natural é muito importante que também tenhamos cuidado. 

 

O que são óleos essenciais?Oleos_Essenciais_Frascos_Mind_The_Trash

Segundo a marca portuguesa Aromas do Valado, os óleos essenciais são um líquido hidrofóbico concentrado, que possui a essência natural das plantas. Normalmente, são utilizados para fins medicinais ou utilizados em produtos naturais de cosmética e limpeza, para dar um aroma mais natural e propriedades que beneficiam a nossa saúde. 

Como é que se obtêm os óleos essenciais?

Para se fazerem óleos essenciais de qualidade as plantas têm de ser colhidas pacientemente de forma a garantir que apenas aquela determinada espécie é colhida e que não existem misturas com outras plantas ou ervas. A altura em que são colhidas também é extremamente importante de forma que seja garantido o tempo adequado de maturação.  

Mas como é que da planta se extrai um óleo? Existem diversos métodos como a fervura, extração por solvente, prensagem mecânica a frio e a destilação a vapor, que de acordo com a BetaEQstartup de engenharia química, é a forma mais eficiente e natural para se conseguir extrair o óleo essencial de flores, folhas, cascas, raízes e sementes. 

Só para terem uma noção do que é uma destilação a vapor, deixamos a uesquema abaixo que simula o processo de extração do óleo. Basicamente o material vegetal é colocado num recipiente com água sob uma fonte de calor. É importante que este seja um processo lento e controlado de forma a proteger as essências de oxidação ou de serem destruídas pelo calor em excesso. Conforme vai aquecendo, vai provocando a vaporização da água que vai arrastar os óleos naturais que também ficam em forma de vapor devido ao choque térmico. Depois, ao passar através dos tubos resfriados com água, condensa. No final obtém-se os óleos essenciais e um hidrolato (água resultante da destilação) que depois são facilmente separados por decantação, uma vez que os óleos são mais densos. 

Óleos_Essenciais_Destilação_a_Vapor_Mind_The_Trash_23No que respeita a qualidade dos óleos, o terreno e o solo onde as plantas são cultivadas é de extrema importância. Se um campo é pulverizado com fertilizantes tóxicos ou se forem adicionadas substâncias tóxicas ao solo, estes irão afetar a química da planta e a pureza do óleo. 

Em alguns processos de destilação também são usados solventes tóxicos que afetam a sua pureza e qualidade medicinal. 

 

 Benefícios dos óleos essenciais 

Oleos_Essenciais_Mind_The_Trash_2

Utilizar óleos essenciais para cuidarmos de nós e do nosso bem-estar, não é uma coisa recente e sim algo que já fazíamos há muitos séculos atrás! 

Por exemplo, no Egipto e mais tarde na Grécia Antiga, utilizavamnos para tratamentos de beleza e prepararem a comida. Já em Roma, utilizavam para fazerem massagens, perfumes e banhos aromáticos. E nÍndia usavam para a medicina ayurvética que é um sistema holístico de cura 

 

 Mas porque será que o faziam? 

O uso de óleos essenciais beneficia-nos não só a nível emocional como a nível físico.  

Cada óleo essencial, possui as suas próprias vantagens. Enquanto uns ajudam a acalmara relaxar e a evitar as insónias, outros são conhecidos como energizantes, inspiradores, renovadores. Por isso, quando forem escolher o vosso óleo essencial, mais do que o aroma, escolham o que possui propriedades que vos vai beneficiar consoante as vossas necessidades. 

Para além disso, também são muito utilizados para melhorar a nossa saúde física. Existem óleos que nos ajudam a ter uma digestão mais saudável, ajudam em irritações da pele, dores musculares ou até mesmo a aliviar as vias respiratórias obstruídasNo entanto, lembrem-se que os óleos essenciais não substituem a ida a um especialista. 

 

Como usufruir das suas propriedades? 

Sabem porque é que um simples óleo nos pode ajudar tanto? Porque o nosso corpo consegue rapidamente usufruir das suas propriedades, uma vez que os mesmos conseguem a entrar na nossa corrente sanguínea através da nossa pele ou através da sua inalação. 

Para tirarem proveito dos benefícios dos óleos essenciais podem fazer banhos aromáticos, massagens e inalação através de difusores e purificadores de ar.  

 

Mas como o podem fazer? Oleos_Essenciais_Difusor_Mind_The_Trash

  1. Inalação através de difusores e purificadores de ar 

Segundo o DoTerra, no e-book O Uso Aromático dos Óleos Essenciais”, o nosso olfato produz respostas mentais, emocionais e físicas consoante os aromas. Os compostos aromáticos são muito voláteis o que nos permite experienciar o aroma de um óleo essencial de forma rápida e fácil.  

Usar um difusor é a forma mais rápida para se usufruir dos benefícios que estes óleos nos proporcionam. Existem difusores que funcionam com ou sem água. A diferença é que o difusor que utiliza água, usa a mesma para difundir o óleo essencial no ar de uma forma mais leve. Enquanto os difusores sem água apenas difundem os mesmos no ar. O aconselhado é colocar 7 gotas por cada 500ml de água! 

 

  1. Massagem 

Nunca se deve aplicar óleo essencial puro na nossa pele, e por isso, antes de fazerem a massagem devem diluir o mesmo num óleo vegetal (amêndoas doces, coco, abacate, argão, jojoba, entre outros.Podem no máximo colocar 10 gotas por cada 100ml de óleo base. Recomenda-se a que tomem banho antes para que os poros fiquem mais abertos e a nossa pele consiga absorver mais facilmente os seus benefícios. 

 

  1. Banho de imersão de pés

Esta é uma solução relaxante, caso tenha insónias, congestão, inchaços, micoses e problemas de circulação. O ideal é utilizar uma bacia com água quente e por cada 2L água, adicionar 4 gotas do vosso óleo essencial preferido. É muito importante que estas sejam primeiro misturadas em óleo vegetal. depois é só relaxar! 

 

  1. Banho Aromático

aconselhável é tomar um duche para não se desperdiçar água, mas caso tenham a necessidade de tomar um banho aromático devido a uma dor muscular ou estejam num estado de stress excessivo, podem sempre recorrer a um banho com óleos essenciais.  

Basta escolherem o óleo essencial que mais se adequa às vossas necessidades (mais à frente dizemos como o podem fazer!) e adicionar a um óleo vegetal. E porquê? Porque os óleos essenciais não se misturam na água, quando adicionados diretamente. O aconselhável é adicionarem entre 6 e 8 gotas.  

Alertamos que os óleos essenciais não substituem uma ida a um especialista. 

 

Tipos de óleos essenciais

Oleos_Essenciais_Mind_The_Trash_3

Deixamos aqui a lista de 10 óleos essenciais bem como as suas propriedades e forma de aplicação, para que vos ajudem a escolher o mais indicado para a vossa situação. 

 

1.Óleo essencial de Eucalipto (Eucalyptus globulus) 

Propriedades: anti-sépticasanti-infecciosas, anti-inflamatórias, anti-reumáticas, desodorizantes e mucolíticas 

Aplicação comum: A aplicação em aromoterapia e na forma tópica através do uso de óleos de massagem é vulgarmente empregue no alívio de infecções respiratórias, bronquites, enxaquecas e dores musculares e na cicatrização de feridas. 

 

2.Óleo essencial de Lavanda (Lavandula angustifolia) 

Propriedades: Antissépticas, analgésicas, cicatrizantes, anti-inflamatórias, anti-parasíticas.

Desodorizante, Reparador, Regenerador. 

Aplicação comum: A aplicação em aromoterapia e na forma tópica através do uso de óleos de massagem é vulgarmente empregue no alívio de insónia, tensão, cansaço ou depressão e picadas de insetos. 

 

3.Óleo essencial de Esteva (Citus iadanifer) 

Propriedades: antioxidantes, estimulantes do sistema imunitário. 

Aplicação comum: A aplicação em aromoterapia e na forma tópica é vulgarmente empregue como adstringente e tonificante como calmante e facilitador da concentração. 

 

4.Óleo essencial de Gerânio (Pelargonium graveolens) 

Propriedades: antioxidantes, anti-inflamatórias e rejuvenescedoras da pele. 

Aplicação comum: A aplicação em aromoterapia atua como um equilibrador hormonal feminino e ajuda a aliviar sintomas da TPM e menopausa. Para ajudar no tratamento da acne, psoríase, eczemas, rosácea, celulite e previne estrias, rugas e melhora a aparência da pele, use com óleo de abacate. 

 

5.Óleo essencial de Alecrim (Rosmarinus officinalis) 

Propriedades: Antissépticas, analgésicas, adstringentes, antiespasmódicas, antibacterianas, anti-inflamatórias. 

Aplicação comum: A aplicação em aromoterapia e na forma tópica através do uso de óleos de massagem é vulgarmente empregue no alívio de infeções respiratórias, problemas digestivos, ansiedade, agitação e insónia, dores reumáticas, musculares, articulares e estrias. 

 

6.Óleo essencial de Árvore do chá (Melaleuca alternifolia) 

Propriedades: Antisséticas, antivirais, fúngicas, bactericidas, germicidas e cicatrizantes. 
Purificador de ar, Purificador, Reparador, Regenerador. 

Aplicação comum: Usado em difusores para aromaterapia contribui para o alívio das vias respiratórias. 

 

7.Óleo essencial de Limão (Citrus limon) 

Propriedades: Antioxidantes, tónicas, purificantes, desintoxicantes e antissépticas. 
Estimulante, Purificador do ar, Purificador, Revigorante. 

Aplicação comum: Usado em difusores para aromaterapia o seu aroma fino e frutado e as suas propriedades tónicas e purificantes desinfetantes transportam para o ambiente uma sensação de frescura e purificação. 

 

8.Óleo essencial de Erva Príncipe (Cymbopogon flexuosus) 

Propriedades: Anti-infeciosas, bactericidas, antisséticas, antimicóticas, anti-inflamatórias e repentes de insetos voadores. 

Aplicação comum: Usado em difusores para aromaterapia repele e afasta insetos voadores e purifica o ar deixando uma atmosfera limpa e agradável. 

 

9.Óleo essencial de Litsea Cubeba (Litsea cubeba persoon) 

Propriedades: Antidepressivas, antissépticas, adstringentes, bactericidas, carminativas, inseticidas, estimulantes e tónicas. 

Aplicação comum: Usado em difusores para aromaterapia tem um efeito revigorante e favorece o alívio das vias respiratórias. 

 

10.Óleo essencial de Hortelã Pimenta (Mentha piperita) 

Propriedades: Anti-inflamatórias, espasmolíticas, tónicas, digestivas, refrescantes, revigorantes e analgésicas. 

Aplicação comum: Usado em difusores para aromaterapia o seU aroma fresco e mentolado favorece o vigor a energia e purifica ambientes. 

Caso tenham interesse em algum óleo essencial que mencionámos, podem adquiri-los no nosso site ao clicarem aqui! 

 

Qual a diferença entre óleos essenciais e fragrâncias?

Ao contrário do óleo essencial que é extraído diretamente de plantas por destilação, as fragrâncias são uma mistura de produtos químicos aromáticos com ingredientes naturais. 

Isto é, as fragrâncias são compostos químicos que são produzidos de forma sintética. São usados em muitos dos produtos de limpeza, higiene pessoal, desodorizantes, que são normalmente encontrados nos supermercados.  

Segundo a SpaGoddess, existem muitos produtos que apesar de dizerem que contém óleos essenciais, também possuem na sua fórmula fragrâncias! Normalmente, na lista de ingredientes encontram nomes como, FO, parfumfrangrance, essência, entre outros, para identificarem este composto. E é por isso que reforçamos a importância de olharem para o rótulo e perceberem o que estão a levar para casa. 

 

Mas porque devemos evitar as fragrâncias? 

De acordo com a Virginutty,  a resposta que o nosso corpo tem a este composto traduz-se em reações alérgicas, que podem variar entre irritação, vermelhidão, coceira, inchaço e dermatites. O grande problema é que as fragrâncias estão em todos os produtos de cosmética, desde desodorizantes, perfumes, batons, sabonetes e cremes.  

E já pararam para pensar quantas vezes colocámos esse ingrediente no nosso corpo num só dia? É chocante a quantidade de fragrâncias que colocamos no nosso corpo num só dia. E como os sintomas muitas vezes não são sentidos de imediato, nós nem nos apercebemos do mal que estamos a fazer. 

 “Acontece muito de as pessoas lerem no rótulo a palavra essência e acharem que é o mesmo que óleo essencial. Mas essências são sintéticas, feitas em laboratórios. Podem até ter um cheiro semelhante, mas são vazios em composição terapêutica. Há riscos de alergias” – Katia Pawlowskijaromaterapeuta na Grama Sabonetes 

 

Como podem evitar produtos com Fragrâncias (Parfum)? 

1º Verifiquem a lista de ingredientes; 

2º Escolham marcas que sejam transparentes com os ingredientes que usam; 

3º Sempre que possível optem por produtos naturais e de origem orgânica, 

4º Questionem-se e perguntem à marca as vossas dúvidas. 

 

Como saber se um óleo essencial é puro? 

Antes de responder, temos de pensar na cadeia de produção dos óleos essenciais. Uma vez que a destilação é completa, os óleos são vendidos a vários distribuidores ou intermediários. Como regra geral, quanto mais intermediários houver, menos provável que o produto seja puro. Devemos sempre procurar empresas que trabalham diretamente com os produtores ou que são os produtores. 

É com muita frequência que vemos no mercado óleos essenciais que contêm substitutos químicos sintéticos perfumados que são diluídos, resultando num produto final mais barato e mais apelativo ao consumidor.  

Os óleos essenciais são líquidos orgânicos voláteis. Não contêm vitaminas, minerais, ácidos graxos essenciais ou hormonas. Se virem alguma destas alegações associada a um óleo essencial, já sabem que simplesmente revela que o óleo não é puro.  

Para que um óleo seja mesmo puro, mais do que dizer no rótulo “100% puro”, não podem conter na sua composição qualquer aditivo ou óleo sintético.  

Os verdadeiros óleos essenciais são aqueles que foram menos alterados durante o seu processo de extração. E por isso, optem por óleos que foram extraídos por destilação a vapor ou por prensagem mecânica a frio. Se não encontrarem essa informação no rótulo ou no site da marca, enviem um email a perguntar. É muito importante que tirem as vossas dúvidas sempre que as tenham. 

 

Desta forma, devem sempre verificar se:  

1º Os óleos essenciais são 100% puros (sem misturas de outros óleos, plantas e se não foram adicionadas vitaminas ou outros componentes) e de agricultura biológica; 

2º O frasco é de vidro castanho ou azul escuro. Se for transparente, os óleos essenciais quando entram em contacto com a luz solar, oxidam e perdem as suas propriedades. 

3º A composição do óleo deve ser sempre o nome científico da planta em latim (Litsea cubeba Persoon, por exemplo). Caso não tenha, é possível que seja uma mistura de compostos sintéticos ou com ervas daninhas colhidas na apanha da planta. Verifiquem bem, os seus ingredientes. 

 

Cuidados a ter com os óleos essenciais?

Apesar destes serem um produto natural, é necessário que tenhamos em atenção quando os utilizamos. Os nossos corpos são diferentes, e por isso, pode reagir de maneira diferente a cada um dos óleos.  

Desta forma, deixamos aqui alguns cuidados e recomendações que devem ter em atenção, quando pensam em usufruir dos seus benefícios. 

  • Nunca se deve aplicar um óleo essencial puro na pele. Deve-se sempre primeiro diluir num óleo vegetal (óleo de amêndoas, por exemplo) 
  • Não podem ingerir o produto; 
  • Antes da aplicação, devem verificar a sensibilidade da pele numa zona pequena; 
  • Não podem ser usados por mulheres grávidas ou que estejam a amamentar; 
  • Evitar a exposição solar; 
  • Não usar em animais, sobretudo em gatos; 
  • Não deixar perto de uma fonte de calor, uma vez que é inflamável; 
  • Devem manter fora do alcance das crianças; 
  • Usar apenas por três semanas. Se necessário, deve haver uma semana de intervalo entre uma nova aplicação; 
  • Devem ainda consultar um especialista se for hipertenso(a) ou tiverem um histórico de epilepsia; 
  • O uso dos óleos essenciais com fins terapêuticos requer, sempre, o aconselhamento prévio de um especialista; 
  • Alguns óleos podem provocar fotossensibilidade; 

 

Deixe uma resposta